DETERIORAÇÃO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS: ESTUDO DE CASO DO TRECHO DA MG 190 E MONTE CARMELO ENTRE ABADIA DO DOURADOS

Autores

  • Leandra Rodrigues Melo
  • Ricardo Fonseca de Oliveira

Resumo

A função essencial de um pavimento rodoviário é assegurar uma superfície de rolamento que permita a circulação dos veículos com comodidade e segurança, durante um determinado período, sob efeito das ações do tráfego, e nas suas condições climáticas. Dano, deterioração, degradação são nomes possíveis para descrever o processo de perda de qualidade estrutural e funcional dos pavimentos. O processo de evolução das degradações de um pavimento apoia- se no princípio de cadeia de consequências, o qual uma degradação não evolui isoladamente no tempo, antes da origem a novos tipos de degradações, as quais, por sua vez, interferem com as características das primeiras. Neste estudo, analisaram-se os tipos de patologias ocorrentes nos pavimentos rodoviários e as causas destes. Em um trecho representativo da rodovia MG-190, de acordo com as normas estabelecidas pelo DNIT, foi possível apontar as causas por meio do levantamento do IGG – Índice de Gravidade Global. Os resultados indicaram que a condição da superfície do trecho apresenta IGG entre 80 e 160, determinado como “ruim”. Associa-se este resultado, principalmente, ao fato de ser um pavimento envelhecido, levando em característica do tráfego e das condições climáticas. Assim, quando não existem problemas estruturais e a restauração é necessária para a correção de defeitos funcionais superficiais, são empregados geralmente tipos de revestimentos, o que leva como proposta o revestimento por lama asfáltica.

Downloads

Publicado

25/05/2021