QUAIS FORAM OS TIPOS DE RELATÓRIOS DE OPINIÃO DOS AUDITORES INDEPENDENTES NAS EMPREITEIRAS ENVOLVIDAS NA OPERAÇÃO LAVA- JATO?

Autores

  • Caroline Cristina Miranda Cabral
  • Vidigal Fernandes Martins

Resumo

A Operação Lava-Jato é um marco na história do Brasil, sendo uma investigação de grande
magnitude que revelou esquemas de corrupção envolvendo políticos, empresários e grandes
empresas, principalmente do setor de construção civil. A operação teve início em 2014 e teve
repercussões em diversos setores da economia brasileira, afetando a confiança dos investidores
e a reputação das empresas envolvidas. A auditoria contábil é uma atividade essencial para a
transparência e confiabilidade das informações financeiras das empresas. Os auditores
independentes são responsáveis por analisar as demonstrações contábeis e emitir um relatório
de opinião sobre sua conformidade com os princípios contábeis e normas regulatórias. O
objetivo proposto para esta pesquisa, do tipo descritiva, é a análise dos tipos de relatórios de
opinião emitidos pelos auditores independentes para quatro das principais empreiteiras
envolvidas na Operação Lava-Jato - Odebrecht, Camargo Corrêa, OAS e Queiroz Galvão - nos
anos de 2018 a 2022, subsequentes à instauração das investigações, visando compreender o
impacto do escândalo de corrupção nessas empresas e sua repercussão na avaliação das
demonstrações financeiras pelos auditores independentes. A pesquisa revelou uma variedade
de tipos de opiniões, incluindo opiniões sem ressalvas e com ressalvas, refletindo as diferentes
circunstâncias enfrentadas por cada empresa. Concluiu-se que o escândalo da Lava-Jato teve
um impacto significativo na avaliação das demonstrações financeiras das empreiteiras,
destacando a importância da transparência, ética empresarial e conformidade regulatória na
reconstrução da confiança dos investidores e stakeholders.

Downloads

Publicado

15/06/2024

Edição

Seção

Artigos