Perfil das Empresas com Evidências de Big Bath Segundo o Modelo Fleuriet

Autores

  • KELLY APARECIDA SILVA JACQUES
  • ILÍRIO JOSÉ RECH

Resumo

O objetivo do presente estudo reside na classificação da estrutura patrimonial das companhias abertas negociadas na Brasil, Bolsa, Balcão (B3) com evidências de Big Bath. A estrutura utilizada para traçar o perfil das empresas corresponde ao ano em que foi encontrado o lançamento de accruals discricionários negativos, pressuposto para ocorrência do Big Bath. O período investigado abrange os anos de 2012 a 2016 e as estruturas seguem o Modelo Dinâmico proposto por Fleuriet e as classificações adicionadas por Braga (1991). A amostra é composta de 52 casos de Big Bath, sendo 40 casos envolvendo empresas com baixo e 12 com alto níveis de gerenciamento de resultados mediante Big Bath. Os resultados apontaram que as empresas com baixo nível de lançamento de accruals discricionários negativos, em sua maioria, apresentam uma estrutura Sólida, enquanto as de alto nível de lançamento de accruals negativos são classificadas na estrutura patrimonial Muito Ruim.

Downloads

Publicado

07/05/2020

Edição

Seção

Artigos