Determinantes dos Honorários de Auditoria Independente

Autores

  • Izabelle Karoline Cruz Alves
  • Ana Carolina Vasconcelos Colares
  • Cássia de Oliveira Ferreira

Resumo

Este artigo visa analisar a influência das variáveis Governança Corporativa, tamanho da empresa e primeira auditoria na composição dos honorários de auditoria independente das empresas da BM&FBOVESPA. A pesquisa se caracteriza como descritiva, bibliográfica e documental. Foram analisadas as informações dos Formulários de Referência de 295 companhias da BM&FBovespa do ano 2016, o que possibilitou estimar a regressão setorial tornando os resultados estatisticamente mais robustos e adequados para embasar a conclusão. Com base nos resultados apurados, foi possível concluir que os honorários de auditoria tendem a ser mais elevados quando ocorrem as seguintes situações: i) a empresa tem um Nível de Governança Corporativa diferenciado na BM&FBovespa, (ii) a empresa é de maior porte e isso traz maior complexidade dos negócios; e, (iii) quando a empresa é auditada por uma firma Big Four, ou seja, pela KPMG, Delloitte, Pricewaterhousecoopers ou Ernst & Young. Entretanto, não faz diferença nesses honorários se a companhia auditada é regulada por alguma agência reguladora ou se esta é a primeira auditoria com aquela firma atual, o que contraria algumas expectativas, pois na primeira auditoria normalmente são necessários maiores volumes de procedimentos para se identificar os riscos, avaliar os controles internos e se conhecer a companhia.

Downloads

Publicado

03/09/2017

Edição

Seção

Artigos